Peixes Ornamentais em Aquário
Março '05

 A Era de Aquários > Seus Aquários Mês Anterior | Mês Seguinte 

Fotos e Descrições

503suzuki1.jpg (38kb)

Março '05 - Nano-Paludário de 44 L do Rony Suzuki. (Brasil)

Que tal esse contraste com os enormes aquários de ciclídeos mostrados no mês passado? Mais uma montagem criativa e inovadora do aquarista brasileiro Rony Suzuki, que poderia facilmente ter uma seção Aquário do Mês só pra ele. A descrição que ele me enviou sobre esse Nano-Paludário está tão boa que eu não preciso dizer mais nada aqui...é só ler abaixo, curtir e aprender!

Proprietário:Rony Suzuki, 36, de Londrina (Brasil), 20 anos de aquarismo
Montagem:Julho 2003
Dimensões:30x40x37 cm
Volume: 44 L (nominal), 13 L (efetivo)
Filtragem:Filtro interno Atman AT-005F
Iluminação:Lâmpada fluorescente compacta luz do dia, 6400K, 30W, marca Dynacon, ligada 10 horas por dia.
Aquecimento:Nenhum
Substrato:1 cm de húmus, 0,5 cm de laterita, 5 cm de areia de construção peneirada com duas malhas, uma menor e outra maior para manter um padrão aproximado de 2 mm cada grão de areia.
Decoração:Pedras e tronco (não sei dizer que tipos).
Água:Temp 26°C, pH 6.4, outros parâmetros não medidos
Outros:Injetor de CO2 caseiro.
Fauna:Nenhuma!
Flora:Glossostigma elatinoides, Micranthemum umbrosum, Lilaeopsis brasiliensis, Microsorum pteropus, Vesicularia dubyana, Eleocharis sp., Selaginella sp., Ophiopogon japonicus "variegata".
Manutenção:Trocas de 30% de água duas vezes por semana, limpeza do filtro a cada duas semanas, renovação do CO2 a cada 10 dias, podas das plantas quando necessário.
Comentários:O tanque em si (caixa de vidro), eu mandei fazer especialmente para esse paludário, por isso ele possui as medidas fora dos padrões, como a largura dele ser maior que o comprimento! Eu precisava dessas medidas para poder colocar o filtro no fundo, caso contrário eu não teria espaço suficiente pra trabalhar no layout.

Os paludários mantém uma umidade muito elevada dentro do aquário, portanto uma tampa de vidro protegendo as lâmpadas é sempre bom, mas todos os dias quando for acender as luzes, deve-se enxugar a tampa de vidro, pois o acúmulo de água na tampa e tão grande que prejudica a passagem da luz através do vidro. Outra coisa importante a salientar é não deixar nunca que a umidade na tampa seque naturalmente (evaporação) porque senão os minerais e os metais vão se acumulando no vidro ficando esbranquiçado e torna-se praticamente impossível de limpá-lo depois!

Na hora de montar um paludário, você deve estudar bem onde e como vai ficar o filtro, já imaginou se depois de tudo montado e funcionando você tiver que desmontar quase o aquário todo para fazer a limpeza?! No meu caso eu posicionei o filtro em um lugar que basta retirar uma pedra (que fica atrás do tronco) do lugar que já abre espaço para tirá-lo.

No inicio, é importante dar umas esborrifadas de água nas folhas para manter a umidade nas plantas até que elas se adaptem ao novo ambiente...eu tive que esborrifar as Microsorum's diariamente durante a primeira semana. Na segunda semana já intercalei dia sim, dia não...até notar que já não precisava mais.

Fato interessante que ocorreu nesse paludário foi a formação de um formigueiro. Isso mesmo, formigueiro!!! Por causa do frio característico de Julho, as formigas procuram lugares mais aquecidos e nada melhor que dentro do aquário, pois o ambiente quente e úmido é relativamente constante dentro do paludário. Como não havia jeito de retirá-las sem desmontar o aquário, eu simplesmente tive que subir o nivel da água por uns três dias! Quando o nível começou a subir só se via as formigas caminhando sobre o tronco carregando os ovos para um lugar seguro!

Paludários vs. Aquários:

Já montei uns quatro paludários, e a experiência que adquiri com eles ainda é pouca, mas já dá pra fazer uma pequena comparação com os aquários normais:

Tamanho dos aquários: serve o mesmo para todos, incluindo a regra do quanto maior, melhor...a diferença é que no aquário normal, mesmo com uma largura pequena, dá pra trabalhar bem um layout, ao contrário do paludário que torna muito difícil de conseguir um bom resultado...

Filtragem: é a mesma coisa para ambos, só não dá pra colocar filtros externos do tipo de pendurar no vidro, por motivos óbvios...

Iluminação: nos paludários em geral é bom ser um pouco mais forte que o indicado nos plantados, é claro que depende das plantas que queira por.

Plantas: pra se fazer um paludário existe uma variedade de plantas muito maior que um plantado, pois muitas plantas aquáticas que não sobrevivem por muito tempo em submersão contínua podem viver perfeitamente num paludário, como o caso da Heteranthera reniformis...além das outras que são terrestres mas vivem em ambientes úmidos como a Selaginella, sem contar que fica interessantíssimo notar a diferença foliar de uma planta que está submersa e, conforme vai emergindo, as folhas começam a se modificar, como no caso das Myriophillum...

Manutenção: Aqui vai depender de caso a caso! Comparando um com o outro a grosso modo, eu diria que os aquários plantados mais simples de se fazer a manutenção dão mais trabalho do que um paludário mais simples. Já o mais complexo dos plantados é mais fácil de se manter do que o mais complexo dos paludários. É claro que vale frisar mais uma vez, que depende de planta pra planta que se queira colocar...

Se você quiser fazer uma submissão para Aquário do Mês, contate-me.

503suzuki2.jpg (74kb)

Fotos tiradas por Rony Suzuki e mostradas aqui com a sua permissão.




oF <=> oC in <=> cm G <=> L