Peixes Ornamentais em Aquário

Echinodorus tenellus
Tenellus

 A Era de Aquários > Plantas de Aquário

Fotos & Comentários

Echinodorus_tenellus_2.jpg (34kb)
Fotografia: Oliver Risteski

Nome: Echinodorus tenellus
Cuidado CascalhoIluminação
Origem: Américas
Médio Rico Forte

Comentário

Mantenho esta planta em um substrato fertilizado com laterita, húmus de minhoca e areia por cima de tudo. Iluminação média/forte, demora em torno de 30 dias para começar a soltar mudas. Se reproduz como a valisnéria, soltando mudas por todo o aquário. Em dois meses umas 10 mudas já tomaram conta de quase toda a frente do meu aquário, dando um aspecto muito legal como se fosse uma grama.

Contribuído por Almir Dornelles
Comentário

Pertencente à família das Alismataceae, que reúne as Echinodorus e Sagitarias. É a menor de todas as Echinodorus. Distribuída desde o Sul da América do Norte até Sudeste do Brasil. É uma planta pequena, perene, aquática ou emergente, ideal para formar densos "carpetes frontais" em aquários e paludários. Apenas na forma emersa é evidente a diferenciação entre o pecíolo e o limbo. Apresentando-se na forma de roseta cuja folhas, verde claro à bandeira, atingem de 5 a 10 cm de comprimento por 2 a 4 mm de largura com 1 a 3 nervuras longitudinais. São muitas as variedades, conforme a distribuição geográfica: E. tenellus var. tenellus, var. angustifolia, var. microphylla, var. ecostatus, var. parvulus, var. latifolius... Esta última já promovida a categoria de espécie. Com iluminação clara a intensa e substrato fino (areia grossa ou cascalho fino) e rico propaga-se extraordinariamente rápido por estolhos (1 a 2 estolhos por semana), que rapidamente se enraízam. Só produz flores na forma emersa. Sob iluminação moderada apresenta folhas alongadas, não suportando sombreamento por longos períodos. Sob luz intensa surgem folhas pequenas, mais finas e avermelhadas. Não é muito exigente quanto à temperatura (de 15 a 29°C), pH (6,5 a 7,2) e dureza (3 a 18). É muito confundida com a gramínea ou "falsa-tenellus" (Lilaeopsis brasiliensis) e com a Sagitária anã (Sagittaria subulata var. pussila(?), microfolia(?), graminnea(?))

Contribuído por Alex Kawazaki
Comentário

Recentemente (2 meses) adquiri 10 mudas de Tenellus que comprei via internet, dentro de um mês essas mudas foram se espalhando por toda frente do meu aqua que tem 250 litros. Hoje elas já são mais de 30 mudas e formaram uma relva maravilhosa no primeiro plano do meu aqua.

Contribuído por Leonardo Samure
Comentário

Obtive umas mudas de Tenellus quando estava na praia, aqui em Belém-PA, procurando uns troncos para meu aquário. Eu encontrei umas mudas em cima de umas pedras e coletei algumas. Realmente são plantas muito bonitas e resistentes. Irão cair muito bem em meu futuro Aquário Amazônico.

Contribuído por Leo Ribeiro
Comentário

Esta linda espécie não é exigente em substratos. Fixei um exemplar desses em uma pedra onde adaptou-se rapidamente: deitou suas longas raizes à mostra; gerou um lindo cabinho na horizontal cuja ponta se fixou em cima da mesma pedra, um pouco mais a diante, e deu origem a mais uma muda. Após mais um mês o processo se repetiu. À esta data, não utilizava nenhum substrato neste aquário, apenas uma boa iluminação.

Contribuído por San Roger
Comentário

A tenellus pode se tornar uma praga no aquário, especialmente se houver outra planta carpete: ela se propaga muito rapidamente, invade todos os espaços e, como enraiza muito profundamente, a retirada rotineira sempre revolve o substrato demais na coluna d'água. Até quando restrita ela se torna muito compacta devido à quantidade de estolhos.

Contribuído por Cirde



 Páginas:  1  | 2 

oF <=> oC in <=> cm G <=> L