Peixes Ornamentais em Aquário

Glossostigma elatinoides
Glossostigma

 A Era de Aquários > Plantas de Aquário

Fotos & Comentários

Glossostigma_elatinoides_2.jpg (31kb)
Fotografia: Alex Kawazaki

Nome: Glossostigma elatinoides
Cuidado CascalhoIluminação
Origem: Austrália, Nova Zelândia
Médio Rico Forte

Comentário

Com iluminação forte o suficiente, forma um lindo "tapete" verde no fundo do aquário! É recomendável a utilização de cascalho fino (2 a 3 mm) para espalhar mais fácil. Em caso de pouca luz, fica comprida e cresce para cima (se nao ficar amarelada e morrer...). Extremamente recomendável a utilização de CO2; pode ser utilizada em layout de aquaterrário. Para falar a verdade a glossostigma da foto parece estar faltando um pouco de luz, pois o comprido que digo é aquele galho de trás da direita.

Contribuído por Meiri Nita
Comentário

Por ser uma planta rasteira, dá um ótimo efeito de ¨tapete¨ no substrato do aquário. Um dos meus maiores desafios foi fazer com que ela não desprendesse do substrato e fosse crescendo em direção à superfície da água. Por isso retirei temporariamente as Corydoras do aquário, pois elas sempre estão remexendo aonde estavam essas plantinhas. É uma planta de difícil cultivo. São muito exigentes aos parâmetros da água. Aqui no Japão, devido à proximidade com seus países de origem, são facilmente encontradas.

Contribuído por Airton Tamashiro
Comentário

Pertence a família das Scrophulariaceae, a mesma das Bacopas, Limnophilas, Hemianthus e Micranthemum. É originária da Nova Zelândia e Austrália. Planta pequena (de 1 a 3 cm de altura), perene, anfíbia, rastejante e de nós enraizantes, apresentando folhas inteiras (sem recortes), opostas (2 por nó), espatuladas (pontas arredondadas) e sésseis (pecíolo/haste curto ou ausente), de aproximadamente 1 cm, sempre verde claro opaco. Sob iluminação fraca ou sombreamento reage rapidamente sofrendo peciolamento (alongamento das hastes) das folhas e alongamento dos caules para cima, buscando mais luz. Requer iluminação intensa (1 W/L) e que chegue plena ao substrato. Necessita de injeção de CO2, fertilizações líquidas freqüentes, água mole, pH abaixo de 7.0 e temperatura entre 15 e 26°C. Em substrato fino e rico sua propagação se faz principalmente por meio de estolhos radiciformes (assemelhados a raízes) de crescimento rápido (1-2 estolhos por semana), em pouco tempo cobrem todo o substrato. Só floresce no cultivo emerso. Há mais de 15 anos já era conhecida nos meios aquarísticos asiáticos e europeus, mas só tornou-se popular após o sucesso alcançado pelo conceito do "Aquário Natural", do japonês Takashi Amano, em 1994. Desde então tornou-se a preferida para formar os mais belos e densos "carpetes frontais" em aquários e paludários.

Contribuído por Alex Kawazaki
Comentário

Apesar de ter uma iluminação farta, e injetar CO2, as minhas mudas dessa planta insistiam em crescer para cima. O meu aquário não tinha filtração ou movimentação, nenhum peixe... somente plantas. Foi quando coloquei nele um filtro externo que as as plantas, como que por instinto de se segurar melhor, começaram a crescer próximo ao solo! Outra coisa que notei é que é extremamente importante um timer, que controle o ligar e desligar das luzes para esse tipo de planta, pois se você esquecer de ligar as luzes fora do horário de costume (atrasar) a ponta das plantas já ficam novamente na vertical, com folhas alongadas.

Contribuído por Rafael Abreu
Comentário

É a planta para efeito carpete mais bonita, na minha opinião. Comprei de um amigo 5 ramos com aproximadamente 6 nós, que cortei e plantei um a um. Hoje espalharam para toda a frente do meu aqua de 260 L. Elas estão super bem com 1 W/L e CO2 caseiro, trocado a cada 15 dias.

Contribuído por Leonardo Samure
Comentário

As glossos em meu aquário (200 litros para discos, pH 6.2~6.4, 28~31°C, KH 2, Eco-Complete, 165 W fluorescentes Arcadia PL) se espalharam em 2 meses de uma maneira avassaladora. A despeito da temperatura alta, as plantas não param de se propagar, já formando um carpete de 3 camadas. Até agora tudo bem, mas acho que as plantas inferiores, sem luz, deverão morrer e talvaez haja problemas com tal quantidade em decomposição. Elas avançam em tudo mesmo!

Contribuído por E. Filho
Comentário

Apesar de ser muito bonita, ela não é uma planta de fácil cultivo. Necessita de injeção de gás carbônico, alta luminosidade e de fertilizantes. Apesar de eu ter um substrato fertilizado e boa iluminação, sem o CO2 elas não estavam crescendo. A fixação delas também não é fácil. Se não usar uma rede quando plantar, vai ser um exercício de paciência (como foi pra mim). Fica difícil conservar as plantas no chão com peixes inquietos como o comedor de algas chinês. Mas com uma forte luz, injeção de CO2 e fertilização elas crescem e têm crescimento bastante rápido. Esses três elementos podem até transformar seu aquário em uma floresta. :)

Contribuído por Matheus Santos
Comentário

Muitos mitos existem sobre essa planta. É uma planta de cultivo moderadamente complicado, mas de efeito sensacional no aquário. Fiz algumas experiências com o plantio de Glossostigma elatinoides e o melhor resultado obtive com plantio de mudas ramos com 4 cm (3 pares de folhas), plantando mudas muito pequenas (2 pares de folhas) elas facilmente se desprendem do solo. Da forma como plantei deixei 2/3 da muda enterrada no substrato e apenas duas folhas expostas, assim a muda fica bem mais firme. Outra dica é cobrir as mudas recém plantadas com pequenos pedaços de vidros transparente (2 mm), ajuda a fixar as plantas e permite a luz passar, os vidros devem ser retirados com 15 dias.

Contribuído por Gilberto Mendonça

Tem alguma experiência para partilhar nesta página? Não precisa registrar-se para contribuir! Sua privacidade é respeitada: seu e-mail é publicado somente se quiser. Todas as submissões são revisadas antes da adição. Escreva sobre suas experiências pessoais, sem abreviações, sem linguagem de chat, usando pontuação e capitalização padrão. Pronto? Então envie seus comentários!




oF <=> oC in <=> cm G <=> L