Peixes Ornamentais em Aquário

Eleocharis parvula
Eleocharis "Mínima"

 A Era de Aquários > Plantas de Aquário

Fotos & Comentários

Eleocharis_parvula_1.jpg (21kb)
Fotografia: Enrico Monteiro

Nome: Eleocharis parvula
Cuidado CascalhoIluminação
Origem: Cosmopolita
Fácil Rico Qualquer

Comentário

Esta é uma das plantas carpete mais resistentes e fáceis de cultivar que você pode encontrar. Eu a tive em um aquário que ficou totalmente negligenciado por vários meses, sem trocas d'água, fertilizantes ou CO2. Obviamente nestas condições ela não se alastra e forma carpete, mas no dia que eu finalmente resolvi dar um trato nele, debaixo de uma espessa camada de cianobactérias estava essa heróica plantinha sobrevivendo não sei como, e assim que o aquário estava em ordem novamente ela já começou a alastrar-se alegremente. Em condições ótimas ela forma um carpete belíssimo, denso e 'peludo', daí o nome em inglês Hairgrass. A manutenção deste carpete é bastante fácil já que, pelo tamanho natural dessa planta (~5 cm) e pelo seu enraizamento no substrato, ela não requer podas ou amarramentos regulares como outros carpetes, apenas requer que você fique de olho para onde ela está se alastrando, já que ela entra tranquilamente até mesmo nas regiões mais sombreadas do aquário. Quando comprei essa planta ela estava rotulada como Eleocharis minima, mas depois de pesquisar um pouco concluí que deve ser a E. parvula. Como eu 'espalhei' essa planta para o Enrico (foto acima) e vários outros colegas no Brasil, é bem provável que se você está com uma Eleocharis minima parecida com essa da foto ela é na verdade a E. parvula também.

Contribuído por Marcos Avila
Comentário

Da minha experiência, e dos anos que eu mantive esta planta em Moçambique, estou de acordo que esta é uma planta de fácil manutenção. Então os meus aquários estavam ao ar livre protegidos do sol escaldante por uma ramada de maracujá. Em Portugal e em aquários iluminados com lâmpadas fluorescentes ao fim de alguns meses acabam por definhar. Durante alguns anos tive-a conservado no exterior até ao dia que no mesmo recipiente adicionei um nenúfar. Suponho que a sombra produzida por esta planta a condenou.

Contribuído por Carlos Assunção
Comentário

Eu tenho o aquarismo como passatempo, tenho vinte aquários plantados em minha garagem e mais uns outros vinte onde eu cultivo algumas plantas para montagem de outros. Agora, depois de dois anos comprando e plantando mudas nos meus aquários, é que vim através de um amigo conhecer a Eleocharis parvula, ela não é a mesma da Eleocharis minima. Comparei as duas, pois elas se parecem muito, até lojas especializadas em plantas aquáticas se confundem e vendem como se fosse a mesma planta. Mais a E. parvula é mais baixa (de 4 a 7 cm) enquanto a E. minima cresce de acordo com a altura do aquário. Melhor ainda, a E. parvula não precisa de iluminação forte e forma o carpete pelo menos dez vezes mais rápido que a E. minima. O aquário que eu plantei para testar foi de 55 litros com apenas uma lâmpada de 15 W, substrato de terra vegetal e barro vermelho à 50% de cada e cobertura de areião, e em duas semanas já estava praticamente todo fechado, soltando mudas para todo lado. Vale a pena fazer carpetes com ela, pois até onde a luz não chega, ela chega e é muito fácil de cuidar, principalmente com iluminação forte, pois com a luz fraca ela fica com uns 6 cm mas com forte ela fica baixinha e em nenhum caso precisa de poda. Dentre Glosso, Tenellus Amano e outros, com certeza é a melhor.

Contribuído por Jorge Cerqueira
Comentário

Definitivamente a E. minima não é ideal para formar carpetes. Tomando a fotografia acima como exemplo, talvez demore anos para formar um carpete tão denso e homogêneo como esse. Seus estolhos demoram muito para surgir e, quando sugem, desenvolvem pouquíssimas folhas mesmo em condições ideias para outras plantas. Se seu objetivo é formar um carpete parecido com o da fotografia acima, não se engane com a E. minima, procure pela E. parvula pois, como já disseram, se desenvolve dez vezes mais rápído e, como ela é mais baixa, seu efeito é muito melhor.

Contribuído por Eduardo Fonseca Jr
Comentário

Adquiri esta planta pela Internet, em um maço pequeno. Por ignorânica plantei o maço exatamente como chegou. Depois soube que devia ter espalhado os cabelinhos. Em uma nova montagem (usando laterita, húmus e areia), fiz da maneira correta e ela logo se espalhou. Este aquário tinha iluminação indireta do sol (ficava embaixo de uma janela). Depois de um tempo mudei o gramado para outro aquário que estava cheio de camarões-fantasma. Este foi o seu fim: foram todas devoradas. Espero ter oportunidade de encontrá-las novamente em alguma loja pois é uma planta incrível!

Contribuído por Ivo Necchi

Tem alguma experiência para partilhar nesta página? Não precisa registrar-se para contribuir! Sua privacidade é respeitada: seu e-mail é publicado somente se quiser. Todas as submissões são revisadas antes da adição. Escreva sobre suas experiências pessoais, sem abreviações, sem linguagem de chat, usando pontuação e capitalização padrão. Pronto? Então envie seus comentários!




oF <=> oC in <=> cm G <=> L