Peixes Ornamentais em Aquário

Synbranchus marmoratus
Mussum, Muçum, Muçu

 A Era de Aquários > Peixes de Aquário > Outros Grupos > Mussum/Muçum - Synbranchus marmoratus

Fotos & Comentários

Synbranchus_marmoratus_1.jpg (24kb)
Fotografia: Tiago Gebrim

Nome: Synbranchus marmoratus
Comp AquapHTemp
Origem: México até Argentina
150 cm 1000 L 7.0 24°C

Comentário

O peixe é comprido e cilíndrico, semelhante a uma enguia. Não possui nadadeiras, apenas uma espécie de nadadeira caudal, formada pelo achatamento da cauda. É um peixe liso e sem escamas, que possui a capacidade de sobreviver em locais mal oxigenados, por ter tecidos bucais que realizam a respiração através do ar que ele "engole" na superfície.

Comprei o meu Mussum por acaso, numa visita à uma loja que vende tanto peixes ornamentais como peixes "para isca", que era o caso dele. Quando o adquiri, não achando informações em lugar nenhum, dei a ele as condições dos outros peixes comuns de rios daqui de Goiás e Mato Grosso (onde ele é encontrado com relativa facilidade): pH neutro e temperatura por volta dos 25°C. A única informação que o vendedor tinha podido me dar era que ele era carnívoro. Assim, além de uns peixinhos de vez em quando, ofereci para ele aqueles Gammarus de tartaruga.

E não é que deu certo? Ele já está comigo há cerca de um ano e meio, e nesse tempo cresceu bastante (o comprei com cerca de 10 cm, e hoje já mede aproximandamente 35 cm) e mostrou ser um peixe de personalidade. As primeiras semanas no aquário ele passava enterrado no cascalho, e uma vez cheguei a pensar que havia morrido por lá, pois ficou sumido uns 4 dias. Nunca mostrava o corpo todo, apenas a cabeça ficava desenterrada, e bem disfarçadas pelas pedras. Com o tempo, foi se acostumando com o ambiente, e já ficava fora do substrato, mas escondido nas caverninhas de telha/tijolo ou nas plantas.

Hoje, é muito participativo e animado. Qualquer um que chega perto do aquário ele já põe a cabeça de fora da toca, e se a pessoa permanecer o olhando, tira o corpo todo do esconderijo e fica serpenteando próximo a superfície, dá um show. É o peixe mais curioso que já tive. Inicialmente pensei que fosse noturno, mas vi que não, pois é muito ativo durante todo o dia, e seus olhos são bem funcionais.

Seria interessante que mais pessoas o criassem (se tiverem aquários grandes) pois além de ser lindo (o corpo é pardo, com a barriga mais amarelada e o dorso mais amarronzado, é todo cheio de pequenas pintas negras; tem aparência idêntica à de moréias) e bem diferente, não parece ser valorizado. Eu, por exemplo, paguei R$1,50 no meu.

Quanto ao comportamento, ele come o que conseguir, então, não o mantenho com peixes pequenos e nunca experimentei mantê-lo com outros grandes. Entretanto, um pequeno cascudo vive com ele, e eles tem uma convivência ótima.

Contribuído por Tiago Gebrim
Comentário

O mussum é um peixe muito interessante, mas parece ser ainda pouco conhecido pela maioria dos aquaristas. Há alguns anos atrás, era comum encontrá-lo em banhados, lagoas, arroios e até valetas de esgoto da minha região, no sul do RS. Porém, o mussum que encontramos aqui parece ter uma coloração bem mais escura que este da foto. O pH destes lugares fica entre 6 e 7, e a temperatura eu nunca medi, mas o inverno é bastante rigoroso por aqui, o que mostra que o mussum tolera temperaturas bem baixas. Também já encontrei o mussum em lodaçais com pouca água e oxigenação pobre. Um vez, eu e meu primo salvamos um mussum enorme que estava numa valeta sendo atacado à golpes de enxada por moradores locais que pensavam se tratar de uma cobra. Colocamos ele no lago do nosso avô e por lá se recuperou dos graves ferimentos que sofreu, vivendo por muitos anos. Só não pode ser mantido em aquário com peixes pequenos como lambaris, pois come tudo que couber em sua boca. Infelizmente, cada vez mais tem sido difícil encontrar este interessante peixe por aqui, devido a urbanização sem planejamento, a poluição e a destruição do seu habitat.

Contribuído por Felipe Gonçalves
Comentário

Um dia estava pescando tilápias em uma represa perto da minha cidade, quando peguei um muçum no anzol. Tirei ele do anzol com todo cuidado, coloquei em um balde, levei pra casa e coloquei em um aquário. Nos primeiros dias ele permaneceu quieto no fundo, oferecia minhocas para ele, que depois de muito ficarem no fundo ele acabava comendo. Com o passar do tempo ele foi ficando bem tranquilo e vinha comer a minhoca na minha mão, era só eu parar na frente do aquário que ele já subia em busca das minhocas, chegava até a tocá-lo. Ele viveu em meu aquário 2 anos, já estava grandão, mas então tive que mudar de cidade e doei para um amigo.

Comentário

Passando como de costume em uns pet shops, achei um muçum. No inicio achei muito esquisito, mas como estava montando um novo aquário achei uma boa idéia levar. Pode-se dizer que foi a melhor coisa que fiz. No início ele se enterrava, era difícil vê-lo, depois estava com dificuldade de alimentá-lo, pois não tinha alimento vivo pra ele. Logo saquei que ele comia minhoca, e que quando eu as trazia, saia da toca, como que esperando. Em seguida me disseram que eu poderia alimentar com coração de boi, foi o que eu fiz. Ele ficou tão mansinho que subia em cima da bomba submersa e saia um terço do seu tamanho fora d'água já com a boca aberta, permitindo inclusive acariciá-lo. Depois de uns seis meses coloquei um cascudo pra fazer companhia, infelizmente meu muçum morreu com o cascudo atravessado na goela. Nunca mais achei um muçum pra vender, o que é uma pena, pois é um peixe que interage com o seu dono, eu recomendo! Só devem tomar o cuidado que eu não tive.

Contribuído por Marcos Machado
Comentário

Criei mussuns há cerca de um ano. Pesquei-os em uma lagoa muito poluída próximo à minha cidade e fiquei surpreso porque eles eram os únicos peixes que não estavam doentes na lagoa, e ao ver sua aparência saudável os levei para meu aquário. Eles estavam com cerca de 15 cm e completamente pretos. Quando chegaram ao aquário não demorou mais que meia hora para eles ficarem vermelhos e isso me fez pensar que eles se camuflam de acordo com a cor da água, porque a água da lagoa era preta, exatamente da cor deles. Quando chegaram ao aquário eles ficaram muito assustados e para diminuir o stress deles eu cortei pedaços de mangueira para eles se esconderem e só colocavam a cara para fora para se alimentarem. Eu dava comida na boca fincada num arame eu os alimentava com pedaços de coração de boi, a isca com que os pesquei. Eles chegaram a ficar com 40 cm no meu aquário e entao eu os soltei em um tanque de 5 mil litros e eles estão lá até hoje se alimentando de filhotes de tilapia e besouros d'água.

Contribuído por Ricardo Salomao
Comentário

Ja tive um mussum em um aqua de 240 L, ele tinha uns 70 cm. Gostava de se esconder embaixo do tronco, comia na minha mão e deixava eu fazer carinho nele, mas infelizmente ele pulou do aqua e acabou morrendo. São peixes que se adaptam a qualquer tipo de água desde o pH em 6,6 a 7,5. Gostam de substratos arenosos, iluminação não muito forte e adoram desenterrar plantas.

Contribuído por Willian Cesar
Comentário

Nossa, quando via a foto pensei que fosse o meu. Em julho ele fará três anos em minha companhia, e digo que é uma criatura deliciosa para conviver. Comprei por acaso, por curiosidade, ele tinha 5 cm e agora tem 50 cm. É muito engraçado, interage conosco de uma forma muito interessante e em nada precisa de mais cuidado que outras espécies. O nome dele é Bóris, ele é lindo, completamente carnívoro (filé de peito de frango em tiras, platis vivos e minhocas) e está muito gordo. É uma criatura apaixonante e vai convivendo com outras espécies menores (até devorá-las). Também acho que nunca mais terei outro.

Contribuído por Andréa Mello

 Submeter um Comentário 

Tem alguma experiência para partilhar nesta página? Não precisa registrar-se para contribuir! Sua privacidade é respeitada: seu e-mail é publicado somente se quiser. Todas as submissões são revisadas antes da adição. Escreva sobre suas experiências pessoais, sem abreviações, sem linguagem de chat, usando pontuação e capitalização padrão. Pronto? Então envie seus comentários!

                                       

oF <=> oC in <=> cm G <=> L