Peixes Ornamentais em Aquário

Procambarus clarkii
Lagostim Vermelho

 A Era de Aquários > Peixes de Aquário > Invertebrates > Lagostim Vermelho - Procambarus clarkii

Fotos & Comentários

Procambarus_clarkii_1.jpg (27kb)
Fotografia: Daniel Machado

Nome: Procambarus clarkii
Comp AquapHTemp
Origem: Sudeste dos EUA
15 cm 80 L 7.3 23°C

Comentário

Procambarus_clarkii_2.jpg O lagostim-vermelho (Procambarus clarkii) é proveniente do Estado da Louisiana, EUA. Apesar do seu nome vulgar, esse crustáceo de água doce muda sua coloração dependendo do meio onde vive, do seu estágio de crescimento, da alimentação, e outros fatores. Vive até dois anos e chega a medir 15 cm. Em geral são calmos, vivendo quase sempre escondidos e não gostam de luminosidade excessiva. Assim como os demais artrópodes (animais de patas articuladas), os lagostins sofrem diversas ecdises (troca de carapaça) para crescer. A carapaça original é descartada quando a quantidade de hormônio de crescimento desses artrópodes atinge certo grau, somente depois do descarte é que a nova carapaça cresce. Durante o período da troca, até que a nova carapaça fique rígida, a lagosta passa uma maior quantidade de tempo escondida, para proteção, já que a sua proteção natural, a carapaça ainda não está totalmente formada.

Contribuído por Mateus Miranda
Comentário

Ideal para quem gosta de invertebrados exóticos e bonitos, e não se importam de perder alguns peixes de vez em quando. Ficam muito mansos com o passar do tempo, chegando a comer na mão do dono (não recomendo: as beliscadas são dolorosas). Isso é uma forma de contornar em parte seu comportamento agressivo. Particulamente, eu usava um arame comprido torto em forma de U na ponta para prender uma raçao a ele e levar até o lagostim. Com o tempo ele passou a reconhecer o arame e mesmo sem a ração ele se agarrava a ele, deixando ser puxado até a flor d'agua para receber o alimento na boca. Dessa maneira, com alimentação regular ele persegue menos os peixes, mas não se iluda, uma hora seus instintos falam mais alto.

Contribuído por Ricardo Teixeira Almeida
Comentário

Eu tenho um belo exemplar desse lagostim. Eu o crio num aqua-terrário onde há varios esconderijos. De dia o lagostim fica parado e escondido na parte mais escura do aqua, só se movimenta para comer. À noite ele anda por todo o aqua e gosta de ficar fora da água na parte seca do aqua. Dou-lhe filé de peixe e ração. Não acho uma boa colocar mais de um exemplar no mesmo aqua, pois eles vivem brigando, e nem colocar peixes lentos porque senão eles o devoram.

Contribuído por Joao Lima
Comentário

Bom sou criador dessa espécie há 3 anos. Não descobri muita coisa sobre essa espécie, mas sei que é um bicho de fácil reprodução, porque soltei apenas 2 exemplares em minha lagoa, e agora não consigo diminuir pois eles já apareceram em várias outras lagoas vizinhas, pois eles sobem pelos mato. Sobre alimentação deles comem tudo, também sou criador de oscar, e essas lagostas são um belo alimento para eles.

Contribuído por Renato Alves
Comentário

Tive um desses quando morei no Japão. Os canais dos arrozais são infestados por essas lagostas (é uma espécie com alto potencial invasor) e, ao ver um garotinho criando um lagostim resolvi criar um também. O bicho se acostumou rapidamente, ficando em alvoroço quando abríamos a tampa do aqua pra colocar comida (pedacinhos de peixe, frango ou carne). Infelizmente morreu pisoteado, na primeira e única vez que esqueci o aqua destampado. No Brasil, a introdução, reintrodução, cultivo e transporte e manutenção em cativeiro estão proibidas, pela Portaria Ibama nº 05 de 29 de janeiro de 2008.

Contribuído por Flávio Luiz Tatsumi
Comentário

Tinha um lagostim fazia duas semanas, o rapaz do aviário disse que ele era pacífico, adorei e comprei. Depois de duas semanas meu marido comprou um kinguio. 15 minutos depois de ter colocado o kinguio, demos uma saidinha, e quando voltamos o lagostim já estava abraçado no pobre coitado, e restava só a cabeça do coitadinho. Depois disso meus filhos entraram em desespero e queriam matá-lo. No outro dia ele começou a caçar meu cascudo, então tive que levá-lo no aviário e trocamos por outro peixe, um igual ao falecido kinguio.

Contribuído por Barbara Goes
Comentário

Eu já tive um Lagostim Vermelho, eles comem às vezes até os peixes! Mas é bom comprar ração de fundo pra ele. Essa lagosta gosta de esconderijos muito bem planejados, como: cavernas, plantas grandes, etc. O único ruim de ter essa lagosta é que ela foge do aquário, a minha fugiu muitas vezes, mas é só ter uma tampa que não se abra e seja solta, pois ela pula! Lagostas trocam de pele.

Contribuído por Lizandra Lopes
Comentário

Ganhei de presentes dois destes exemplares ha alguns meses...muitos interessantes e bonitos mas num aquário plantado de 100 litros eles aprontaram todas. Brigaram e um matou o outro. Depois o esporte preferido era arrancar, picar e comer as plantas, quase destruindo toda a vegetação. Tentei prender com borrachinhas as garras para evitar que cortasse todas as plantas que via pela frente mas não deu certo. Acabei retirando do aquário. Não recomendo para aquários plantados.

Contribuído por Kesley
Comentário

Crio um lagostim e o considero um excelente animal para aquário, porém requer certas privações, como tão ter peixes lentos como cascudos ou limpa-vidros pois com certeza serão devorados, e as plantas serão cortadas, mas fora isso é espetacular poder vê-lo trocando de carapaça e ficando instantaneamente maior.

Contribuído por Olavo Linhares
Comentário

Eu tenho um logostim vermelho, de 13 cm, e posso lhes garantir que é muito fácil de ser manuseado. A alimentação consiste basicamente de ração, peixes vivos, algas e invertebrados. No entanto, não tenho condições de me sofisticar no aquarismo, então o alimento apenas com ração de lebistes e mesmo assim ele vive ótimamente bem e já trocou de carapaça duas vezes. Aconselho que comprem mas, mesmo sendo fácil de manusear, iniciantes no assunto precisam pesquisar muito para saber todos os detalhes possíveis que possam ajudar, pois as reações do lagostim são diversas, quando se trata de alimentação, habitat, luminosidade, entre outros.

Contribuído por Flávio Christovam
Comentário

Meu lagostin está num comunitário de 200 L com mais 25 peixinhos. Realmente quase não passeia, ficando na sua toca. Mesmo assim é muito interessante de observar seus hábitos quando sai para comer e procura e sempre acha a sua comida de fundo. Já trocou de pele 3 vezes, a cada troca quase dobra de tamanho, já está com uns 10 cm. Come muito as plantas que tenho amarrado em pedras e comprado sempre novas para ele comer, mas sumiram até agora 2 peixinhos. É um monstrinho esquisito, mas não imagino mais o aquário sem ele.

Contribuído por Carmem Maura

 Submeter um Comentário 

Tem alguma experiência para partilhar nesta página? Não precisa registrar-se para contribuir! Sua privacidade é respeitada: seu e-mail é publicado somente se quiser. Todas as submissões são revisadas antes da adição. Escreva sobre suas experiências pessoais, sem abreviações, sem linguagem de chat, usando pontuação e capitalização padrão. Pronto? Então envie seus comentários!

                                       

oF <=> oC in <=> cm G <=> L