Peixes Ornamentais em Aquário

Macropodus opercularis
Peixe Paraíso

 A Era de Aquários > Peixes de Aquário > Peixe Paraíso - Macropodus opercularis

Fotos & Comentários

Macropodus_opercularis_4.jpg.jpg (33kb)
Fotografia: Martina Cizkova

Nome: Macropodus opercularis
Comp AquapHTemp
Origem: Leste da Ásia
10 cm 80 L 7.0 23°C

Comentário

Possuo três peixes desta espécie originária da Ásia, uma normal e duas albinas. A espécie normal apresenta incrível variação de cores (azul, amarelo, laranja, vermelho...), já a albina mescla tons de branco, rosa e laranja. Muito fácil de criar, este peixe é extremamente territorial e poderá se tornar agressivo se o aquário for de pequeno porte. Não aconselho para aquários comunitários pois estarão constantemente perseguindo outros peixes. Quanto a alimentação, o aquarista não enfrentará problemas, o paraíso é onívoro e aceita "vorazmente" todo tipo de comida, principalmente as flocadas.

Contribuído por Re Silveira
Comentário

Na minha opinião é um dos mais belos anabantideos, mas peca pela agressividade. Não é muito tolerante com os outros habitantes do aquário e costuma passar o tempo atacando os outros peixes. Consegui uma certa paz na época em que eu tinha um casal de Paraísos mantendo-os com peixes maiores: um casal de Tricogasters azuis e outro de Léris adultos, mas o Paraíso sempre perturbava os peixes menores. É um peixe para ser mantido num aquário só para eles (casal + uma fêmea) e bem plantado pois o macho vai perturbar a fêmea o tempo todo. Reproduzí-los e muito mais facil que qualquer outro anabantídeo, mas os pais devem ser retirados após a eclosão dos ovos, um ou dois dias depois. A coluna d´agua do aquário de reprodução deverá ter no máximo uns 12 cm de altura, pois os filhotes poderão morrer se forem para o fundo (pressão d´agua). Eu sugiro 2 machos e 3 fêmeas num aquário de pelo menos uns 70 litros. As cores dos machos ficam mais vivas e o aquário deverá ser bem plantado para um eventual fuga após uma disputa entre os machos. Não costumam brigar tão severamente como os Bettas. Já vi duas outras variedades, a azul (Macropodus opercularis concolor) e outra albina. Todas são muito belas.

Contribuído por Wagner Fernandes Silva
Comentário

O Paraíso é um peixe muito resistente e de fácil acasalamento, porém é um peixe agressivo, não aconselho que sejam criados em aquário comunitário. Preferem uma água mais parada, o que é obrigatório para sua reprodução, pois o macho constrói um ninho de bolhas de ar com sua saliva para ali a fêmea depositar seus ovos. Os machos apresentam uma coloração mais viva que as fêmeas e sempre disputam hierarquia, destacando ainda mais suas cores. No geral são peixes alegres e, apesar das disputas entre machos, não se machucam. O ideal é manter no aquário a proporção de um macho para três fêmeas.

Contribuído por Final
Comentário

O Peixe Paraíso (Macropodus opercularis) tem características básicas de respiração dos Bettas, - possuem labirintos - porém machos convivem perfeitamente no mesmo ambiente. Vivem em temperaturas de 21 a 28°C sem qualquer problema. O Paraíso é de fácil criação, originário da Ásia, vive em pequenos espaços mas preferem os aquários maiores. O paraíso pode agredir alguma espécie que seja menor e mais frágil do que ele, mas dificilmente acontece. Se alimentam de tudo mas preferivelmente é aconselhado rações para evitar detritos na água. Podem chegar a 12 cm de comprimento. Na reprodução o macho corre atras da fêmea o tempo todo. Aconselha-se uma boa plantação, pois se a fêmea não quiser o macho ou se não estiver preparada, o macho pode matá-la. A distinção dos sexos nota-se através das caudas e coloração mais acentuadas do macho em relação a fêmea. A reprodução é praticamente igual ao do Betta, com ninho e abraços nupciais, porém a fêmea desova seus ovos quase que na superfície, ficando mais fácil para o macho recolher para o ninho. A temperatura ideal para a reprodução é de 24°C.

Contribuído por Rodrigo Ferreira
Comentário

Quem costuma dedicar algum tempo diário ao peixe vai, em pouco tempo, aprender a domesticá-lo de uma maneira muito cativante. Não fica como um Óscar, mas pode igualmente vir comer à mão, podendo até saltar fora de água para agarrar o alimento. Aprecia as carícias que o aquariófilo dispensa com os dedos. O peixe do paraíso tem uma outra particularidade: sendo um anabantídeo (peixe dotado com o labirinto que lhe permite vir respirar ar directamente à superfície da água), pode ser mantido em aquários desprovidos de sistema de filtragem complexo, exigindo apenas algumas plantas para um conforto mínimo e água limpa. Em suma, um peixe que dá gosto ter no aquário.

Contribuído por José do Pinho
Comentário

Tive um Paraíso em meus aquário de 150 litros por 1 ano. Era um peixe que realmente se destacava: conforme ele vai ficando mais velho, ele vai ficando mais bonito, com as nadadeiras longas. O aquário que ele ficou é um aquário comunitário, na mesma época eu tinha 4 Acarás Bandeira, 1 Acará Festivo, 2 Beijadores, 2 Cascudos e 1 Caramujo Dourado (Pomacea bridgesi). Fiquei preocupado pois li em um site que o Paraiso era um devorador de Caramujo, mas isso não aconteceu. O que acontecia era algumas brigas entre o Acará Festivo e o Paraíso, isso quando um invadia o território de outro, o Paraíso é um peixe bem terretorialista. Mas os outros peixes ele deixava em paz.

Contribuído por Mauricio Soares



 Páginas:  1  | 2  | 3 

oF <=> oC in <=> cm G <=> L