Peixes Ornamentais em Aquário

Characidium sp.
Mocinha

 A Era de Aquários > Peixes de Aquário > Mocinha - Characidium sp.

Fotos & Comentários

characidium3.jpg (38kb)
Fotografia: Marcos Hortellani

Nome: Characidium sp.
Comp AquapHTemp
Origem: América do Sul
6 cm 60 L 6.7 23°C

Comentário

Este peixe é nativo da minha região, em rios de fundo de areia e correnteza. Gosta de pedras e troncos onde possa se apoiar com suas nadadeiras, que têm uma espécie de aderência. Com essas barbatanas peitorais ele consegue subir até pelos cantos do vidro do aqua. É um peixe muito pacífico e resistente e não nada em cardumes. Enfim, o seu único inconveniente é que não tem cores chamativas, mas é muito interessante observar ele se alimentar de restos no substrato.

Contribuído por Terezinha Devens
Comentário

É um peixe de fundo resistente que aguenta algumas variações de pH e temperatura. Raramente 'nada', prefere ficar escondido em sombras ou esconderijos, assustando peixes intrusos. Apesar de não apresentar uma coloração atraente, sua forma de cobra com nadadeiras é muito interessante. Ele convive muito bem com meus corydoras, pitus, cubiculas, cascudo e limpa-vidros. O único problema é a timidez na hora da alimentação, parecem não dar bola enquanto os outros disputam cada pedaço "a tapa".

Contribuído por um visitante
Comentário

O Mocinha é um peixe calmo que normalmente é pacífico, apesar de às vezes dar uns empurrões em outras mocinhas. É um peixe bastante interessante devido às nadadeiras peitorais, sobre às quais se apóia, parecendo até um cachorro em posição de ataque. O único problema dele são as cores nada chamativas, mas isso você resolve colocando um substrato mais claro, assim você irá (com certeza) apreciar seu "pulos" durante seus movimentos - é que o mocinha não costuma nadar como os outros peixes, normalmente ele dá um impulso que o leva até mais ou menos a metade da altura do aquário, e em seguida ele próprio se deixa "cair" até o fundo novamente - não é um peixe que pule para fora da água.

Contribuído por Rafael Oliveira
Comentário

Já possuí várias exemplares deste espécime. Realmente são peixes necessários para completar a beleza do aquário (como se existisse algum que não fosse). São ágeis e gostam de se esconder por baixo do filtro biológico, exigindo um certo cuidado durante a remoção de algumas placas, pois às vezes julgamos que o dito peixinho se encontra morto, mas na verdade está oculto. Os primeiros exemplares capturei próximo a um lago e sobreviveram aproximadamente 6 meses, porém vieram a sucumbir devido a falta de conhecimento e informação que era necessário para se criar tal peixinho.

Contribuído por Guilherme Xavier
Comentário

Tenho duas mocinhas (mas estão mais para moçonas, pois estão bem grandes). Parecem mais um beija flor, pois sobem até o meio do aquário e ficam nadando paradas, se sacudindo todas. Ficam agarradas nas pedras, mirando os outros peixes e saltam para mordê-los, até mesmo a tricogaster já foi atacada por elas. Vivem lutando com o dojô, que também desce umas mordidas nelas, sem contar aquele olhar sinistro que elas me dão sempre, virando a cabeça pra lá e pra cá...

Contribuído por André Vallesto
Comentário

Em visita a uma loja de aquarismo aqui em Brasília, observei uma Mocinha atacando um caramujo. Ela arrancou o molusco de dentro da concha e comeu-o. O fato me chamou a atenção pois meu aquário estava com uma infestação de caramujos e sifonava aproximadamente 80-120 dos moluscos por semana! Comprei então 3 Mocinhas e levei para meu aquário plantado com Caracídeos e, para minha alegria, os peixes controlaram a população do molusco para um nível aceitável. Os caramujos que atingem um crescimento maior elas não conseguem matar. Nesse caso retiro do aquário, sifonando-o, e os jovens são facilmente abatidos e devorados. Espero que quem esperimentar o uso desses peixes no controle de caramujos não desejado tenha o mesmo resultado que tive.

Contribuído por Mauro Mesquita Filho



 Páginas:  1  | 2  | 3 

oF <=> oC in <=> cm G <=> L