Peixes Ornamentais em Aquário

Brachygobius sp.
Abelhinha

 A Era de Aquários > Peixes de Aquário > Abelhinha - Brachygobius sp.

Fotos & Comentários

Brachygobius_bumblebee_3.jpg (18kb)
Fotografia: Nathanael & Louise

Nome: Brachygobius sp.
Comp AquapHTemp
Origem: Sudeste da Ásia
3 cm 40 L 7.4 27°C

Comentário

Dentro do gênero Brachygobius há diversas espécies chamadas de abelhinha, que vão desde o esquisito B. mekongensis até o B. nunus, o mais comum em nossas lojas. Como a maioria dos peixes de água salgada que também sobrevivem em água doce, o abelhinha requer cuidados especiais. A água deve ser salobra, na proporção de uma colher de sobremesa de sal marinho para 10 litros de água filtrada. A alimentação deve ser caprichada, bloodworms e artêmias, sem descuidar da parte vegetal e sem esquecer da boca diminuta do peixe.

Um hábito dele que chama atenção é o de aderir nos vidros com a ventosa peitoral. Se o aquário for bem plantado, ajudando na ambientação e oferecendo alimento – mordiscadas nas plantas são inevitáveis, o abelhinha preferirá ficar pelas folhas. Geralmente, o abelhinha se espalha pelo aquário. Cada exemplar escolhe um território e é engraçado ver os invasores sendo perseguidos até abandonarem as fronteiras imaginárias.

A temperatura deve ficar em pelo menos 25°C, no inverno não dispense um aquecedor. O ideal para reprodução é levá-la aos 28-30°C. O pH, como se imagina por ser um peixe marinho, deve ficar acima de 7,0, sendo o ideal chegar a 8,0. Esses peixinhos também tomam conta dos ovos, ficando agressivos nessa época. O abelhinha não tem um nível preferencial, pode ser que um escolha uma planta, outro o vidro e quem sabe mesmo uma pedra no fundo do aquário para ficar. Mantenha-o em cardumes, idealmente só com peixes da mesma espécie, e em aquários de no mínimo 50 cm, para uma boa divisão de território.

Contribuído por Carlos Eric
Comentário

As abelhinhas são peixes extremamente frágeis e sensíveis, não devem ser colocadas com outros peixes maiores, por serem muito pequenas. Esse peixe estará sempre grudado no vidro, pois ele tem uma nadadeira em forma de concha, fazendo pressão sobre o vidro para poder descansar, não é recomendado para quem está começando com o aquarismo.

Contribuído por Anibal Prado
Comentário

Peixe muito belo, de colorido intenso mas com uma saúde frágil, muito dependente de pH, GH, O2, limpeza, etc. Mas para os experientes vale a pena ter um peixe desse, que pode ser comparado a um cachorro d´agua depois de um bom periodo de convivência.

Contribuído por Gelso Manica
Comentário

O que eu tenho pra falar sobre o abelhinha é que é um peixe bem sossegado. Tenho um no meu plantado junto com cardinais, tetras pristelas, tetras vidro e paulistinhas. Não é agitado como estes, mas convive bem com eles. Costuma se esconder entre as plantas e, diferente do que li em um dos comentários acima, meu aquário tem água neutra a ácida e GH baixo e não vi problemas pra ele. É um peixe bem bonito, interessante e com personalidade própria.

Contribuído por Felipe Ribeiro
Comentário

O meu abelhinha é realmente um cachorro d'água, existe uma espécie de mini caverna no meu aquário que ele tomou conta, ninguém entra lá. Chega a ser engraçado, ele tentando colocar os outros peixes muito maiores do que ele para correr. Eu mantenho o meu abelhinha em um áqua comunitário (mollys, mexiricas, kuhlis...) com pH em torno de 7.1, bem plantado, e ainda não tive nenhum problema de adaptação. Já o mantenho nessas condições há uns 5-6 meses. Até agora ele parece estar muito bem adaptado, com cores vibrantes, bom tamanho e bastante resistente quanto a doenças: é um dos meus poucos peixes que nunca apresentaram qualquer doença. O único problema é a resistência a alguns alimentos...ele reluta um pouco antes de comer ração em flocos, o forte mesmo é artêmia! Uma característica única desse meu exemplar é que por incrível que pareça é raríssimo encontrar ele grudado no vidro ou nas pedras pela sua famosa ventosa dorsal...mas fazer o que né? Sem dúvida é um dos meus peixes favoritos e recomendo ele a todos os apaixonados por aquariofilia.

Contribuído por Nicollas Pieri
Comentário

Gostaria de partilhar convosco a minha experiência com esse peixe dócil e frágil que é a abelhinha. No meu aquário comunitário de 200 L tenho 4 abelhinhas, e elas são as maiores predadoras de alevins de Kribensis! Já tive duas criações (próximo de 40) destes ciclídeos, mas os dóceis peixinhos de riscas amarelas trataram de as devorar. Mesmo com grande esforço dos progenitores, elas não se intimidavam e atacavam sempre que podiam os alevins! Um abraço e não se deixem enganar pelo tamanho!

Contribuído por Cristina Agostinho
Comentário

Tenho 2 abelhinhas no meu plantado de 100 L. Eles convivem muito bem com molinésias, agulhinhas, kulhi, botias e coridoras...até mesmo com o baiacu anão. Nem mesmo nos alevinos de molinésias causaram problemas. Minha água é neutra e não controlo GH dela, logicamente também não é salobra. Os dois são supercompanheiros um do outro, onde um está o outro também está. Curiosidade: um dia eu acordei e um dos abelhinhas estava dormindo grudado no vidro com mais da metade do corpo pra fora da água. Parecia uma melequinha grudada no vidro, quando vi achei que ele tinha morrido, mas assim que cheguei perto ele voltou para a água e nadou normalmente. Foi um fato bem estranho. Nota 10 esse peixinho!

Contribuído por Felipe Zangrande

Tem alguma experiência para partilhar nesta página? Não precisa registrar-se para contribuir! Sua privacidade é respeitada: seu e-mail é publicado somente se quiser. Todas as submissões são revisadas antes da adição. Escreva sobre suas experiências pessoais, sem abreviações, sem linguagem de chat, usando pontuação e capitalização padrão. Pronto? Então envie seus comentários!




oF <=> oC in <=> cm G <=> L