Peixes Ornamentais em Aquário

Betta splendens
Peixe de Briga

 A Era de Aquários > Peixes de Aquário > Peixe de Briga - Betta splendens

Fotos & Comentários

Betta_splendens_30.jpg (22kb)
Fotografia: Cleber Sá
Comentário

Tenho dois machos, que crio individual- mente em aquários redondos de 2 litros cada. Hoje estão bem saudáveis, entretanto no começo fiquei preocupado, pois tinha uma dificuldade imensa em alimentá-los. Tentei diversas marcas de rações no mercado, inclusive as próprias para a espécie. Já estava chegando ao desespero quando identifiquei uma preferência alimentar no mínimo engraçada. Descobri quase que por acidente, o gosto dos meus peixes em consumir PERNILONGOS VIVOS. Eles simplesmente não aceitam a ração e só comem pernilongos (vivos), chegando a espreitarem a presa antes de desferir um bote certeiro. Posteriormente vi na TV que Bettas estavam sendo usados no Ceará para o combate ao mosquito da dengue, sendo colocados para viver em caixas d'água, para consumirem as larvas. A única inconveniência é que todo dia de manhã tenho que "caçar" alguns pernilongos vivos para meus bettas.

Contribuído por Rogério Beltrão
Comentário

Há um tempo atrás, comprei um betta macho em uma loja. Como não tinha muita experiência com peixes, escolhi um que ficava o tempo todo parado, com as nadadeiras fechadas, parecendo estar doente, apenas porque era o único vermelho e o maior. No início (quase 1 ano) ele ficou em uma beteira de 1 litro. Nunca teve problemas de saúde. Uma vez viajei por nove dias e ele ficou todo esse tempo sem comer. Quando cheguei achei que estaria muito fraco ou quase morto. Mas estava quase tão bem quando o deixei. Outra vez, durante o inverno, fez zero grau aqui no RS. Então tive que transferí-lo para o aquário comunitário, porque fica difícil controlar a temperatura em aquários pequenos. Mas os espadas mordiam muito sua cauda e ele comeu um cardinal pequeno. Esperei o verão e separei-o novamente. Depois os espadas morreram, os cardinais cresceram e eu pude colocá-lo junto de novo. Hoje vive pacificamente em um aquário plantado de apenas 10 litros com alguns cardinais, adaptado ao pH levemente ácido. Considero um dos peixes mais resistentes que há.

Contribuído por (nome não fornecido)
Comentário

Tenho um betta, que apelidei de Alpha. Ele vive em um aquário de 30 litros e plantado com elódeas e valisnéria. Ele ficava em um "aquário" de 1 litro. Agora que ele está no de 30 litros ele, digamos assim, esbanja alegria e dá cada mergulho!

Contribuído por Edison de Freitas
Comentário

Tive uma experiência com a reprodução desses maravilhosos peixes, que foi interessante e frustante. Selecionei um casal que já se mostrava interessados, e coloquei o macho num aqua de 35x23x17cm com uma coluna de 10,5 cm, temperatura de 28°C e pH 7.0. A fêmea foi colocada numa garrafa de refrigerante cortada no meio, dentro do aqua do macho. O macho começou a fazer o ninho de bolhas sob um copo de isopor cortado no meio, fixado por uma ventosa no vidro. No dia seguinte a fêmea foi solta e no mesmo dia ocorreu a desova que durou 2 horas e terminou com o macho batendo na fêmea. Essa fêmea ajudou o macho a catar os ovinhos e colocar no ninho, mas não são todas que o fazem. Com 1 dia já se via os olhinhos, coluna vertebral e saco vitelino dos alevinos que se mexiam muito na tentativa de nascer. No 2° dia eles já haviam nascido, e caiam sem parar do ninho, alguns voltavam sozinhos, mas outros o pai tinha que recolocar. Com 4 dias de nascidos, já nadavam sozinhos na horizontal, e o pai foi retirado. Comecei a alimentá-los com agua verde retirada do tanque de carpas. Aos poucos eles foram morrendo e só restaram 2 filhotes que eu tranferi para uma beteira. Eles se alimentavam muito bem com artêmias recém eclodidas, mas um dos filhotes acabou também morrendo. O que restou, cresceu e se tornou uma linda fêmea vermelha, mas por uma infelicidade, quando foi transferida para o aqua de 100 L, não resistiu e morreu. Ainda não sei a causa de sua morte, mas eu breve farei outra tentativa. Aconselho a todos que tentem, é muito legal.

Contribuído por Ana Luiza Kauffmann
Comentário

Tenho um aquário comunitário de 120 L, com acarás bandeiras, coridoras, colisas, botias palhaço, entre outros. Comprei um Betta vermelho macho e coloquei-o junto aos demais. No início o Betta demonstrou ser calmo e pacífico, porém, duas semanas após a sua introdução no aquário, ele começou a atacar meus bandeiras e também as colisas. Após ele matar 3 bandeiras pequenos e ferir um grande, tirei-o de lá e dei-o a um amigo. Antes de eu comprar esse Betta, li alguns artigos a respeito, em que diziam que não haveria nenhum problema em se colocar um Betta macho em aquário comunitário. No meu caso, o Betta transformou-se em um "serial killer".

Contribuído por Carlos Alberto Dutra
Comentário

Betta pode viver em um comunitário! Tenho um maravilhoso betta mármore (corpo negro e nadadeiras laranjas). Ganhei-o de um amigo, ele disse que esse betta era muito agressivo, porisso coloquei-o em um aquário individual, mas reparei que ele ficou com as cores claras e não se movia. Coloquei ele no comunitário que possui Acara Bandeira, Espada, Guppy, Molinésia, limpa-vidro, etc. Na primeira vez ele ficou muito agressivo, então retornei-o ao individual de 5 cm. Ele voltou a ficar com cores muito claras, nisso coloquei o aquário individual com Betta dentro do comunitário para se "acostumar". No início, claro, se "armava" bastante, mas foi se acostumando e agora vive dentro do comunitário. Ele "se arma" apenas para defender seu territorio, mas não morde ninguém.

Contribuído por Lucas Cândido



 Páginas:  1  | 2  | 3  | 4  | 5  | 6  | 7  | 8 

oF <=> oC in <=> cm G <=> L