Peixes Ornamentais em Aquário

Myleus schomburgkii
Pacu Cadete, Pacu Jumento, Curupeté, Disk Tetra

 A Era de Aquários > Peixes de Aquário > Pacu Cadete - Myleus schomburgkii

Fotos & Comentários

Myleus_schomburgkii_1.jpg (22kb)
Macho             Fotografia: Daniel Machado             Fêmea

Nome: Myleus schomburgkii
Comp AquapHTemp
Origem: Bacia Amazônica
40 cm 400 L 6.5 26°C

Comentário

Espécie muito interessante e exótica, de coloração bastante chamativa para um pacu. A listra negra que esta espécie apresenta nos flancos, juntamente com a "sombra" vermelha na cabeça, fazem um conjunto harmonioso e visualmente agradável. Os pacus cadete são pacíficos entre si e com outras espécies, apesar do tamanho considerável que atingem. O único inconveniente da espécie é o fato de que, como todos os pacus, os cadetes são verdadeiros devoradores de plantas, transformando a vegetação do aqua em salada. A única planta que sobrevive com certeza aos pacus é Plantis plasticus (plantas artificiais). A propósito, mantenhno três espécimes em meu aqua.

Contribuído por Daniel Machado
Comentário

Tenho três Myleus em um aqua de 360 litros. Apesar de atingirem este tamanho na natureza, em aquários eles parecem não passar dos 20 cm. Os meus já têm dois anos e não passaram dos 18 cm. São excelentes peixes para desviarem a agressividade de grandes ciclídeos, sendo muito criados pelos norte-americanos para este fim. Quanto maior eles ficam mais coloridos são. Extremamente vorazes, comem de tudo. Não gostam muito de ficarem sozinhos, podendo chegar a mordiscar outros peixes quando isto ocorre (já vi isto acontecer em um aquário de um conhecido, comportamento que parou com a adição de mais dois companheiros).

Contribuído por Luiz Gustavo Arruda
Comentário

O Pacu Cadete, ou Curupeté como é popularmente conhecido, é uma espécie de tamanho médio quando comparado aos outros pacus. Popularmente o Pacu é conhecido como o porco do rio, porque ele come de tudo e na falta de alimento chega a ser extremamente carnívoro. Possui uma dentição forte porque no ambiente selvagem se alimenta de frutos e sementes que caem das árvores. Nunca coloque o dedo na boca de um pacu com mais de um palmo porque tomará uma bela mordida. É encontrado em grandes cardumes e no aquário é aconselhável no mínimo de 3 a 5 exemplares.

Quando eu criei essa espécie de pacu eu percebi que necessita de mais oxigenação que as outras espécies de pacus, é fácil perceber a falta de oxigênio na água porque eles ficam beiçudos, com o lábio inferior inchado para buscar o pouco de ar na superfície, portanto se seu pacu estiver com essas características é bom providenciar uma bela bomba submersa para oxigenar e circular mais a água. São peixes rápidos e não toleram aquários pequenos, costumam até machucar a boca de tanto bater no vidro quando em ambientes apertados. O pH deve ser ácido mas toleram bem qualquer tipo de água, sua fraqueza é mesmo a oxigenação e a queda de temperatura. Jamais colocar com peixes lentos, mansos e com caudas longas, porque eles são peixes que irão acabar com o rabo de qualquer carpa, kinguio,acará bandeira, etc. Vivem muito e crescem muito, portanto aquário no mínimo de 200 litros e com uma correnteza e oxigenação forte, eles adoram!

Contribuído por Rui Othon

Tem alguma experiência para partilhar nesta página? Não precisa registrar-se para contribuir! Sua privacidade é respeitada: seu e-mail é publicado somente se quiser. Todas as submissões são revisadas antes da adição. Escreva sobre suas experiências pessoais, sem abreviações, sem linguagem de chat, usando pontuação e capitalização padrão. Pronto? Então envie seus comentários!




oF <=> oC in <=> cm G <=> L