Peixes Ornamentais em Aquário

Apteronotus albifrons
Ituí Cavalo

 A Era de Aquários > Peixes de Aquário > Ituí Cavalo - Apteronotus albifrons

Fotos & Comentários

Apteronotus_albifrons_4.jpg (34kb)
Fotografia: Stuart Halliday

Nome: Apteronotus albifrons
Comp AquapHTemp
Origem: Bacia Amazônica
50 cm 400 L 6.6 26°C

Comentário

Já criei vários ituís e, com muita paciência, fui descobrindo os segredos de sua manutenção. O que todos os iniciantes na espécie devem saber, é que o Ituí Cavalo é essencialmente frágil no período de adaptação ao aquário. Ou seja, na primeira semana, é muito comum a aparição de doenças, que quase sempre estão incubadas. Uma muito comum é o Oodinium, que sabidamente é uma praga, e mata rapidamente por asfixia. Portanto, ao comprar seu Ituí, leve já um remédio contra Íctio e Oodinium, que poderá ser usado na primeira suspeita. Também mantenha uma temperatura mais alta, entre 27°C e 30°C. Depois dessa fase de adaptação, o peixe já estará mais resistente, e o ambiente pode voltar ao normal. Todos os meus Ituís aprenderam a se alimentar durante o dia, basta estar acostumado com o aquário para ele reparar o horário de alimentação dos outros peixes. O ituí não é muito agressivo, mas deve-se evitar peixes que invadam seu território (a toca e ao redor dela), para não gerar conflitos. Também não é conveniente manter mais de um ituí no mesmo aquário, a não ser que este seja realmente grande, pois os conflitos entre os ituís geram pequenos machucados que, por sua vez, poderão se transformar em focos de fungos, além de estressar o peixe. Ele se alimenta de rações para peixes carnívoros, e os meus adoravam aqueles camarões para tartaruguinhas d'água. É um predador de Pitus, e não se engane: o ituí mostra-se humilde e manso enquanto não adaptado, mas assim que se adapta, não respeita mais nenhum peixe que passar por seu território. Necessita de tocas pra se enconder da luz forte do dia, e de ambiente escuro durante a noite, para que possa nadar em paz. Um ituí no aquário, sem dúvida alguma, será uma grande atração, e motivo de muita admiração.

Contribuído por Tiago Gebrim
Comentário

Tive um ituí por 11 anos e foi uma bonita amizade. Ao contrário do padrão, seu comportamento era ótimo para aquário comunitário. Comia qualquer hora do dia, disputando ração com os outros peixes. Comia de tudo, mas nunca comeu outros peixinhos. Adorava camarão, vindo retirá-los dos meus dedos. Chegou rápido aos 30 cm. Ele participou de pelo menos umas cinco configurações diferentes, esteve com kinguios, ciclídeos, tetras, lábeos, neste não se deu bem com um bicolor, que teimava em invadir a sua toca. Houve lutas de cinema...tive que separá-los. Por último, viveu vários anos com discos, bótias e tetras. Como comprei-o já de médio porte, não sei por quanto tempo viveu. Numa triste manhã o vi morto por entre as plantas. sempre sentirei saudades do meu preto.

Contribuído por Daniel de Almeida
Comentário

É um peixe que faz parte da família dos peixes elétricos, nativo da Amazônia. Sua descarga elétrica é de baixa intensidade e alta freqüência, usada pra orientação. É sensível à luz, no meu aquário ele fica debaixo de uma pedra e só alimento ele à noite, quando já está escuro.

Contribuído por Pedro Candeira
Comentário

Apesar do Ituí Cavalo ter uma forte preferência pelo alimento vivo (artêmia salina, tubifex, dáphnia) ele pode ser acostumado a comer ração. O meu Ituí fica o dia inteiro dentro de uma caverna que eu fiz só para ele (recomendo, pois são peixes noturnos e precisam de uma proteção contra a luz direta). Eu consegui fazer com que ele se habituasse a comer ração, mas não deixo de dar de vez em quando alimentos vivos (ele só come a ração que cai no chão e perto dele, servindo até como mais um ajudante na limpeza do aquário).

Contribuído por Alexandre Figueiredo
Comentário

É um peixe que não se deve ter com outros peixes pequenos, como os cardinais (neon). Fica sempre escondido em uma toca durante o dia, se alimenta durante a noite. Eu o alimento com carne moída ou com pedaços de peixe congelado. Ele gosta de ficar nadando na vertical, no mesmo sentido das plantas. Foi assim que eu os encontrei no seu habitat natural, aqui em Manaus ele é um peixe muito comum. Consegui o meu em um sítio, estava puxando plantas do rio (para limpá-lo) e vieram alguns desses peixes com as mesmas.

Contribuído por César Augusto
Comentário

Atenção a quem tem Ituí: se começarem a ter peixes sem olhos no aquário, vejam qual preferem perder, o Ituí ou o resto dos peixes. Digo isto porque tinha 37 peixes no meu aquário, estava perfeito, até que começaram a aparecer uns peixes sem olhos. Pensei que era doença e fartei-me de pesquisar, até que decidi inspeccionar o aquário uma noite e vi-o a entrar em acção...enquanto os outros descansavam ele deliciava-se com os petiscos olhos dos meus peixes todos. Moral da história: de 37 peixes fiquei com 6, incluindo o Ituí. Ele deu-me bastante prejuízo, mas mesmo assim valeu a pena tê-lo...pena que já se foi quando já estava com uns 22 cm. Já comprei outro e este ainda é pequeno, 7 cm. Só espero que não tenha o mesmo apetite do outro. Come de dia e à noite, conforme for habituado. É sensivel ao stress. O meu só comia pastilhas, é claro que chegou a um ponto que abria a boca e a pastilha era praticamente engolida à primeira, e também tive uns neons que desapareceram.

Contribuído por Dgcdrums



 Páginas:  1  | 2  | 3 

oF <=> oC in <=> cm G <=> L