Peixes Ornamentais em Aquário

Construção de Móvel para Aquário - Parte 1

 A Era de Aquários > Artigos de Aquarismo

Texto

7. Acabamento

Como fizemos o móvel em compensado, precisamos forrar ele com lâmina de madeira para um acabamento primoroso. Pode-se utilizar também fórmica, porém a fórmica é de difícil manuseio se comparada à lâmina.

A parte que é recomendável utilizar fórmica é no interior da tampa, porque a fórmica é muito resistente à umidade. Utilize fórmica branca, para dar uma reflexão maior às luzes do aquário e maximizar o desempenho das lâmpadas.

A parte externa iremos forrar com lâmina, dar o acabamento inicial com lixa, depois passar seladora para madeira, verniz e por fim, cera.

Essas lâminas de madeira podem ser encontradas em casas que fornecem produtos para móveis, marcenarias. Existem em vários tipos de madeira, como mogno, imbuia, marfim, cedro, freijó, etc... Escolha a que mais lhe agrada, a que mais fica adequada ao restante da decoração da sua casa e mãos a obra.

Inicialmente precisaremos da lâmina da madeira escolhida, fita crepe, estilete com lâmina nova (de preferência grande para ter uma pegada firme), régua (o ideal é uma régua de aço grande, de uns 60 cm de comprimento, mas como régua de aço é cara, podemos utilizar uma régua de plástico boa, de 30 cm já basta), de cola de contato, e de lixas número 80 e/ou 100. Uma folha de cada lixa já basta para essa parte.

7.1. Cortando a lâmina

Para cortar a lâmina, devemos apóia-la sobre uma superfície de madeira plana, ou vidro. Não corte sobre a mesa de madeira da sala, pois o estilete irá riscar a madeira por baixo. O ideal é uma mesa de vidro, mas se não tiver, coloque algum pedaço de madeira grande sobre a mesa e faça os cortes sobre essa madeira.

Vou descrever agora como cortar e colar a lâmina para a parte lateral da base, porém para as outras partes basta seguir o mesmo princípio.

Para cortar a lâmina, devemos primeiro prender ela com fita crepe nas laterais, afim de evitar que ela corra na hora que estivermos cortando. Vamos cortar dois pedaços de lâmina para forrar as laterais da base. A lateral da base possui 34,5 x 7 cm. Devemos então cortar a lâmina um pouco maior, com 0,5 cm a mais. Como são duas laterais a serem forradas, marcamos então sobre a lâmina dois pedaços de 35 x 7,5 cm.Devemos então colar fita crepe em toda a extensão de onde será feito o corte, e iremos cortar então a fita crepe junto. Essa fita crepe sobre o corte é importante para fazer com que durante o corte as fibras não se abram, fazendo com que o corte seja mais preciso. Aperte bem a fita crepe para ela grudar bem sobre a lâmina.

Agora temos a lâmina presa na mesa de trabalho, fita crepe em toda a extensão onde será feito o corte, e as medidas marcadas, conforme na Figura 13.

Figura 13 Esquema de como cortar a lâmina. Devemos: prender a lâmina sobre a mesa de trabalho com fita crepe, colocar fita crepe ao longo da linha de corte, marcar o corte cerca de 0,5 cm a mais do que a área que será coberta. Só então colocamos a régua sobre a marcação e efetuamos o corte. Os cortes também devem ser sempre no sentido longitudinal das fibras da madeira, assim o móvel ficará com uma aparência de madeira maciça.

Em seguida colocamos a régua sobre a marca onde será feito o corte, podemos prender a régua com fita crepe para maior precisão no corte. Então passamos o estilete junto a régua com uma leve pressão, para fazer apenas um vinco na lâmina. Podemos passar a estilete com força, mas ele poderá entrar em algum veio mais duro da madeira e correr. Passando o estilete com pouca forca, evita-se que ele corra, fazendo apenas um vinco na madeira, depois passamos o estilete outra vez, e ele tenderá a ficar no vinco que fizemos antes, e assim passamos o estilete umas 3 vezes com pouca força ate que corte toda a lâmina. A fita crepe que ficou no pedaço de lâmina que acabamos de cortar não é necessário tirar ainda.

7.2. Colando as lâminas

Em seguida iremos colar a lâmina. A cola ideal é a cola de contato, pois seca rápido. Não se esqueça de seguir as recomendações do fabricante, mas o básico é isso: passamos cola de contato em ambas superfícies que serão coladas, ou seja, em um lado do pedaço de lâmina que acabamos de cortar e também na lateral da base onde iremos colar a lâmina. Para passar a cola de contado, o ideal é uma espátula, assim conseguimos espalhar bem a cola, fazendo uma camada uniforme sobre a superfície. Devemos deixar a cola de ambas superfícies secar. Depois da cola totalmente seca ao toque, passamos mais uma demão de cola de contato e esperamos secar ao toque. Depois da segunda demão de cola seca, unimos a lâmina sobre a peça com cuidado, pois depois que essa cola gruda não solta mais, cuidando para encaixar corretamente sobre toda peça. Para isso que cortamos a lâmina com cerca de 0,5 cm a mais, para termos uma folga na hora de colar. Com a lâmina colada, apertamos bem sobre a madeira com um pano (para não estragar a lâmina), para que ela grude bem, e não fique nenhuma bolha de ar também.

Você percebeu que ficou sobrando um pouco de lâmina para cada lado do móvel. Agora devemos cortar essa sobra (por isso falei antes para não tirar a fita crepe que ficou, pois ela facilita o corte agora). Com o estilete vamos cortando a sobra com cuidado, com muito cuidado, não precisa cortar muito rente não, pode deixar uma pequena sobra (menos de um milímetro), que iremos tirar depois na lixa. Cortando as sobras de todos os lados, pegamos um pedaço de lixa 80 ou 100, e colocamos sobre um pedacinho de madeira para dar firmeza, então lixamos as sobras até ficar bem rente a madeira. Tome cuidado de lixar sem arredondar a borda da lâmina, pois se ela ficar arredondada não dará um acabamento perfeito. Cuidado nos cantos, esses racham e se desprendem com facilidade.

Pronto, é só seguir esses passos acima e ir forrando todas as laterais do móvel que ficarão visíveis. Dependendo de onde ficará o móvel, não é necessário forrar a parte de trás, mas isso fica ao gosto de cada um.

A Figura 14 mostra a seqüência ideal para forrar o móvel.

Figura 14 Seqüência para forrar a base. O ideal é forrar primeiro as partes numeradas com o número 1 na figura, depois as laterais, e por último a frente e a parte traseira (dependendo do local não é necessário forrar a parte traseira. Veja que para o acabamento ficar perfeito, as partes com o número 1 na figura devem ficar encaixadas em 45 graus, conforme podemos ver na Figura 4.

7.3. Lixando

Agora que já temos todo o móvel forrado com lâmina, iremos passar para a parte do lixamento. Iremos precisar agora de lixas preferencialmente para madeira, e nos seguintes números: 100, 150, 220, 280, 360, 450. Quanto maior o número da lixa, menor é sua granulometria. É importante ir subindo aos poucos o número da lixa para que se tenha um acabamento perfeito.

Começamos com a lixa numero 100, não adianta usar uma lixa mais grossa, pois ela irá somente machucar a madeira. Lixar a madeira é uma das partes mais demoradas, mas uma das mais importantes para se dar um acabamento primoroso ao móvel.

Podemos apoiar a lixa em um pedaço de madeira, isso facilita um pouco. Devemos lixar sempre no sentido longitudinal das fibras da madeira, e nunca ao contrario (Figura 15). Lixar no sentido contrário ao das fibras da madeira irá romper as fibras, fazendo riscos profundos que embora possam não fazer tanta diferença agora, no final serão perceptíveis.

Figura 15 Lixar sempre no sentido longitudinal das fibras da madeira, e nunca no sentido transversal às fibras.

Devemos lixar com movimentos longos e constantes, cuidado com os cantos, pois se quebram fácil. Cuidado para não arredondar as bordas, pois fica feio. Lixe bastante, até que a madeira fique com um aspecto mais liso. Não lixe apenas com o apoio de madeira, lixe um pouco com a mão também, pois alguns lugares a lixa sobre o apoio de madeira pode acabar não lixando.

Agora devemos passar para a lixa seguinte. Lixe bastante, uma lateral e compare com as que foram lixadas apenas com a lixa anterior, da para notar a diferença, aos poucos a madeira vai ficando cada vez mais lisa, os poros da madeira vão se fechando a medida que vamos lixando.

É importante não aumentarmos muito o número da lixa, pois se passarmos, por exemplo, da lixa 100 direto para a lixa 200, a lixa 200 não irá conseguir fechar os riscos feitos pela lixa 100, assim o móvel não ficará liso no final. Para um acabamento perfeito devemos ir subindo aos poucos o número da lixa.

E assim vamos lixando e passando para a lixa seguinte assim que a superfície estiver bem lisa. Vá lixando aos poucos até chegar na lixa número 360. Agora pegue um pano úmido e passe sobre a madeira, de forma a umedecê-la um pouco e espere secar. Enquanto lixávamos a madeira algumas fibras soltas podem ficar prensadas, e ao umedecer a madeira, essas fibras se hidratam e levantam. Passe a mão e você verá que a madeira ficou toda arrepiada. Lixe novamente com a lixa 360 até alisar bem, e tire o pó apenas com um pano seco agora.

Qualquer defeito na madeira, como uma pontinha que se lascou, ou um furinho que tem na lâmina pode ser corrigida. Basta apenas pegar o pó que saiu do lixamento e misturar com cola branca, até formar uma pasta. Basta encher o defeito com essa pasta e esperar secar bem (leva cerca de 12 horas para secar). Se estiver com pressa faça essa pasta não com cola, mas com seladora, pois assim seca mais rápido.

Se estiver utilizando madeira maciça, os furos dos pregos ou parafusos (Figura 6) podem ser agora preenchidos com essa mesma massa feita do pó do lixamento com cola ou seladora. Depois de seco lixa-se até alisar e ficar como se fizesse parte da madeira.

7.4. Passando seladora

Agora chegou a hora de começar a passar a seladora para madeira. A seladora a base de nitrocelulose é a seladora que confere um aspecto mais refinado ao móvel, entretanto ela é pouco resistente a água, além de ser incompatível com alguns vernizes. Isso não impossibilita seu uso, mas deve-se tomar o cuidado de verificar a compatibilidade do verniz e da seladora antes de comprá-los; informe-se com os fabricantes antes. Usando seladora a base de nitrocelulose, é imprescindível a utilização de uma boa camada de cera após o verniz para impedir que a água entre em contato com a seladora/verniz e acabe manchando o móvel.

A seladora vai fechar os poros da madeira e dar um acabamento ainda melhor ai móvel. Essa seladora deve ser diluída em thinner específico para ela, se for diluída em aguarrás comum ela não se dissolve. Lembre-se sempre antes de utilizar produtos químicos ler e seguir as recomendações do fabricante.

O ideal seria pintar o móvel com pistola de pintura, mas como dificilmente temos uma em casa, utilizaremos uma “boneca”. Para fazer a boneca, pegue um pedaço de pano de algodão (malha) com aproximadamente 20 x 20 cm, faça uma bola de algodão ou estopa do tamanho de um limão e coloque sobre o pedaço de pano, junte as quatro pontas e amarre. Está feita a boneca. Se for pintar um móvel pequeno, pode diminuir o tamanho da boneca.

Na primeira demão de seladora, podemos diluir cerca de 40 % de seladora em 60 % de thinner, assim a seladora ficará menos viscosa e penetrará bem nos poros da madeira. Pegue um potinho e dilua a seladora com o thinner dentro dele.

Mergulhe a parte redonda da boneca na seladora já diluída, passe a boneca na borda do pote para tirar o excesso, e comece a passar no móvel. Passe a seladora no sentido longitudinal das fibras, com movimentos longos, de preferência do comprimento total da peça. Procure não passar duas vezes no mesmo local, nem pare no meio do caminho, pode manchar a peça. Comece fazendo na parte de trás do móvel, assim você pega prática e quando chegar na parte de frente já está mais acostumado a pintar com a boneca. Passe para a direita em uma faixa e volte para a esquerda em outra faixa.

A boneca deve ser guardada em um pote de vidro com tampa hermética, assim a boneca não estraga e você poderá utiliza-la para as outras demãos de seladora.

Espere secar. A seladora seca rápido ao toque, e em cerca de uma hora (em dia quente) já pode ser lixada. Na dúvida, siga a orientação do fabricante, na lata sempre tem o tempo de secagem. Você verá que a madeira ficou toda arrepiada, como quando você passou o pano umedecido. Lixe de leve, somente com a mão, com a lixa 280. Lixe de leve, esse lixamento deve chegar apenas na seladora. A seladora quando lixada solta um pó esbranquiçado. Lixe mais um pouco com a lixa 360. Você verá que a superfície ficará bem lisa.

Tire o pó apenas com um pano seco, não passe pano úmido pois estraga a seladora. Agora passe mais uma demão de seladora, agora diluída em 50 % de thinner.

Espere secar, lixe novamente com a lixa 280 e depois com a 360. Agora você já pode dar uma lixada com uma lixa mais fina ainda, como uma 450, ou até 500.

Passe mais uma demão de seladora, espere secar, lixe novamente, e vá repetindo essa operação até quando julgar necessário, até quando a seladora deixar a madeira bem lisa, com todos poros fechados. Se você fez um bom trabalho de lixa, com paciência e cuidado antes de começar a passar a seladora, 3 ou 4 demãos de seladora serão suficientes para deixar a madeira perfeitamente lisa.

7.5. Passando verniz

Depois de lixar a ultima demão de seladora, chegou a hora de passar o verniz. Os raios ultravioletas (emitidos pelas lâmpadas fluorescentes) penetram na madeira e acabam com o tempo a desbotando; o móvel também está sempre sujeito a respingos de água durante trocas parciais e manutenção. Dessa forma o verniz ideal seria um verniz à prova d’água e com filtro solar. Entretanto a maioria desses vernizes não pode ser aplicada sobre seladora a base de nitrocelulose, por isso o alerta anterior para verificar a compatibilidade entre os produtos. O verniz à prova d’água e com filtro solar também demora bastante para secar.

Dilua o verniz de acordo com as orientações do fabricante. A maioria dos vernizes são indicados para serem diluídos em thinner.

Como já foi feito um bom trabalho com lixa e seladora, duas demãos de verniz são suficientes. Faça uma nova boneca para aplicar o verniz. Aplique da mesma forma que a seladora, em sentido longitudinal da madeira. Depois de passar o verniz pode guardar a boneca no mesmo pote da boneca de seladora.

Espere o verniz secar bem, veja o tempo de secagem na embalagem, que geralmente é de 12 horas. Alguns vernizes não podem ser lixados entre as demãos, pois se você tentar lixar, o máximo que irá conseguir é empapar a lixa. Como foi feito um bom trabalho com a seladora, geralmente não é necessário lixar entre as duas demãos de verniz; a não ser que por imperícia do aplicador, o verniz não fique bom, nesse caso é necessário esperar por vários dias, até o verniz secar totalmente para poder ser lixado, corrigir a imperfeição, e reaplicar o verniz.

Passe então uma nova demão de verniz e está feito o trabalho.

7.6. Passando cera

Depois que o verniz estiver bem seco (espere uma semana, não vá estragar todo trabalho quase acabado por questão de pressa), compre uma cera para móveis, e aplique com um pedaço de pano em movimentos circulares, espere secar e lustre com uma flanela. Passe mais uma vez se julgar necessário. A cera além de ajudar a dar brilho e proteger o móvel, torna a madeira impermeável à água, pelo fato da cera ser hidrorepelente. Passe cera também na parte interna do móvel, mesmo onde não foi forrado com lâmina, pois se escorrer água pelo vidro do aquário durante alguma manutenção, a cera não deixará a água penetrar na madeira.

Todas essas etapas de acabamento são necessárias para um móvel com acabamento requintado, perfeito. Para quem não quer um acabamento tão perfeito assim, pode seguir outras formas de acabamento, como por exemplo:

  • lixar menos;
  • pular a etapa da seladora;
  • pular a etapa do verniz;
  • passar apenas verniz;
  • passar apenas cera, sendo que um móvel de madeira maciça, no estilo meio rústico, fica muito bonito com apenas cera, sendo que nesse caso é necessário lixar muito bem o móvel antes.
  • Lembro ainda que não se deve passar apenas seladora, pois a seladora, via de regra, é apenas um fundo preparador da madeira, além de que muitas não são resistentes a água.

     Página Seguinte 




    oF <=> oC in <=> cm G <=> L