Peixes Ornamentais em Aquário

Entrevista com Rony Suzuki

 A Era de Aquários > Artigos de Aquarismo

Texto

Esta entrevista foi realizada em fevereiro de 2005 com a intenção de ser publicada na Aquatic Plant Central, o que afinal acabou não se concretizando, por isso resolvemos colocá-la à disposição aqui, como mais uma opção para aprendermos com a vasta experiência e talento de um dos nossos mais eminentes aquapaisagistas do momento!

Fishroom do Rony Suzuki

Carlos: Como surgiu seu interesse no aquarismo plantado? Há quanto tempo voce está nesse hobby?

Rony: Toda a minha vida como aquarista sempre me interessei por plantas aquáticas, sempre as cultivei tanto emersas como submersas mas sem um planejamento na montagem. O meu verdadeiro interesse pelo aquapaisagismo surgiu durante a minha estadia no Japão, quando vi ao vivo pela primeira vez, um aquário plantado, Isso foi em 1990! Desde então comecei a procurar revistas e livros que falassem sobre o aquarismo plantado... Quando retornei para o Brasil (1993), trouxe comigo uma mala repleta de livros e revistas japonesas, mesmo não entendendo nada eu aprendi muito!! só de observar as fotos...

Carlos: Voce poderia descrever sua rotina de fertilização e de manutenção utilizados em seus diversos aquarios?

Rony: A minha manutenção se baseia apenas nas trocas parciais da água, uma a duas vezes por semana dependendo da condição em que se apresenta o aquário... e é claro a renovação do CO2 (DIY) a cada 10 dias.

Carlos: Que tipo de fertilizante liquido e de solo tem oferecido os melhores resultados?

Rony: Eu não costumo usar nenhuma fertilização liquida, somente em alguns casos específicos... Para a fertilização do solo eu uso somente a laterita e o húmus de minhoca tratado pelo método do Vladimir Simões, foi graças ao processo do húmus de minhoca que eu continuei com os aquário plantados e continuo até hoje...

Carlos: Qual a frequência de trocas parciais e qual a porcentagem das trocas?

Rony: Eu procuro trocar cerca de 40% duas vezes por semanana, mas nunca deixo de fazer pelo menos uma troca semanal.

Carlos: Isto muda conforme o aquario é montado predominantemente com plantas de caule e para aqueles com poucas plantas de crescimento rápido?

Rony: Não, eu tento fazer essas trocas em todos os aquários! tanto os que possuem plantas de baixo crescimento quanto os aquários com alto crescimento, mas como às vezes eu não tenho tempo para fazer trocas em todos os aquários eu deixo de fazer algumas trocas nos aquários de plantas mais lentas.

Carlos: Suas montagens nos concursos da AGA são bastante naturais. Gostei especialmente dos aquas que participaram do AGA 2003, o arranjo mais alto, da categoria "small" (o 4 em 1) e o aqua mais comprido, da categoria "Medium Tank". O que te inspirou a compor essas montagens? Como foi o processo de partir da idéia de utilizar plantas "gramíneas" altas (Echinodorus tenellus) emergindo por entre as bordas das Riccias para este resultado final?

Rony: Eu sou adepto ao estilo natural por isso as minhas montagens puxam sempre para esse estilo. A idéia inicial do aquário comprido "medium" era de fazer somente com rochas cobertas de Riccias em diversos tamanhos para dar impressão de profundidade, pois o aquário é bem estreito, 30 cm apenas, as Echinodorus tennellus ao fundo e as Glossostigma na frente, mas por falta de plantas eu tive de optar em fazer o lado esquerdo mais fechado, com plantas mais altas e tive também de utilizar um tronco para ajudar a preencher os espaços, pois a falta de planta inicial era grande! essas plantas mal havia acabado de chegar ao Brasil e era quase impossível adquiri-las... O aquário "Four in one" na verdade eu havia montado apenas para brincar com o pessoal do forum onde eu freqüento, mas como o resultado ficou acima do que eu esperava, resolvi inscrever esse aquário também...

Carlos: Poderia descrever a rotina diária e semanal desses layouts? O quão dificil / trabalhosa é a sua manutenção à longo prazo?

Rony: O aquário "medium" não me deu muito trabalho, o maior problema que eu enfrentei foi justamente a parte que mais gostei, as Echinodorus tenellus com as Riccias, o problema era podar as E. tenellus que avançavam no meio das Riccias, sem desprende-las das pedras, mas era preciso se não elas invadiriam toda a frente e faria que o layout parecesse um matagal...

O "Four in One" já deu muito mais trabalho pelo fato do tamanho, ele era muito pequeno para algumas plantas que estavam lá, tive de fazer podas constantes da Myriophillum, arrancar algumas Sagittarias que avançavam... Manter um layout com plantas de crescimento rápido em um aquário pequeno é realmente muito mais trabalhoso!

Carlos: Que layouts voce está atualmente trabalhando, Rony? Suas técnicas de layout e o seu estilo tem tido mudanças em relação aos layouts que apresentou nos concursos anteriores do AGA?

Rony: Atualmente eu estou trabalhando em dois aquários das mesmas medidas do "medium", 110x30x30 cm, eu gosto muito de aquários compridos! Um dos layout é basicamente de rochas, com esse aquário eu pretendo participar no concurso ADA de 2005, mas eu tive alguns problemas de iluminação e praticamente perdi 2 meses de trabalho, principalmente nas podas que é fundamental para o ADA... O outro aquário é bem mais comum, menos ousado, nele eu utilizo troncos ao invés de rochas, eu só resolvi montar esse também por causa do problema que eu tive com o outro, ele serve de reserva do outro... e quem sabe o AGA..

Carlos: O que tenta alcançar em suas montagens? Recriar a atmosfera de paisagens, biotopos, jardins formais - ou, quem sabe, algo mais abstrato?

Rony: Quando eu monto um aquário, raramente eu tento recriar uma paisagem... eu vou montando conforme o material que eu tenho em mãos, e vou dando os toques finais que me agrada... eu sigo a minha intuição! Já que você referiu a biótopos, essa é uma categoria que gosto muito! o meu biotopo do concurso AGA 2004 eu tive de estudar cada detalhe do rio Sucuri onde cada planta, cada peça poderia fazer a diferença! a idéia inicial da montagem era utilizar como planta chave a Echinodorus tenellus, mas após pesquisar um pouco mais, graças à ajuda dos companheiros do fórum onde freqüento (Era de Aquários), descobri que essa planta não ocorre nesse rio, mas sim no rio onde ele deságua... Tive de retirar todas e rever o layout a trabalhar!! É por isso que um biótopo é prazeroso é muita pesquisa em cima do aquário!

Carlos: Quais os seus objetivos principais ao fazer uma nova montagem? Como esses objetivos se alteram com o tempo?

Rony: Os meus objetivos são vários! seja para um concurso, ou para um cliente, ou apenas para conhecer uma determinada planta... Muitas vezes o teste de alguma planta nova surpreende de forma espetacular! Foi o que aconteceu no Ano passado com o aquário que eu participei no AGA na categoria "small", eu jamais imaginei que as Utricularia sp. formariam um carpete tão denso e fechado como aquele... foi surpreendente!

Carlos: Voce tem alguma tática ou técnica para decidir a composição em seus aquarios? Voce usa regras ou guias para o posicionamento de pedras ou troncos? E no uso de plantas coloridas (vermelhas /amarelas) ? Voce faz alguma consideração em especial na escolha dos peixes para cada montagem?

Rony: Eu não uso nenhuma tática especial nem nada... a única coisa que eu acho que é fundamental numa montagem no estilo natural é a perfeita disposição dos troncos ou pedras no aquário! às vezes eu perco horas para colocar um simples tronco! No início da montagem o aquário tem que ficar bonito só com as rochas e os troncos... as plantas é que vão dar o acabamento final! Eu nunca faço uma montagem pensando nas regras básicas do aquapaisagismo, eu simplesmente vou colocando os materiais e vou vendo se fica bom ou não, vou colocando e tirando até chegar no ponto exato, aí é só esperar as plantas crescerem e começar as podas que é fundamental... Quanto aos peixes, eu escolho cautelosamente cada espécie que vai fazer parte do aquário, isso é também é fundamental para o conjunto geral, tenho sempre preferência por peixes de cardume, geralmente uso duas espécies...

Carlos: O que voce mais gosta na criação e no desenho do aquapaisagismo de um aquario plantado?

Rony: O que eu mais gosto é a infinidade de opções possíveis para se trabalhar! Um aquário nunca fica igual ao outro, mesmo utilizando as mesmas espécies de plantas...

Tanques de cultivo do Rony Suzuki

Carlos: O que voce vislumbra no horizonte em termos de aquapaisagismo?

Rony: Quando eu paro pra pensar sobre o aquapaisagismo, mais eu me apaixono por essa arte, pois é impossível de se ver um limite... ela vai muito, mas muito mais que o horizonte! é infinito!

Carlos: Existem idéias em particular que voce tem procurado aplicar em suas montagens futuras ?

Rony: Eu tenho várias idéias na cabeça, só não pude por em prática ainda pois essas idéias dependem de certos materiais (Pedras e troncos) que ainda não consegui encontrar...

Carlos: Voce sente que existe ainda algo a ser alcançado no seu aprendizado ?

Rony: Sim, ainda estou aprendendo! falta muita coisa ainda... principalmente no que se refere ao uso de fertilizantes e iluminação.

Carlos: Finalmente, existe algum conselho que voce daria para um hobbista iniciante no aquapaisagismo plantado?

Rony: Estude e utilize as regras gerais de um aquapaisagismo, tipo a proporção de ouro, triangulação de objetos, e aí por diante... Outro conselho, que eu acho o mais importante! observe Outras montagens minuciosamente, observe cada detalhe de um layout, as plantas, os troncos, as rochas, os peixes, tudo que estiver dentro do aquário... não estude somente o layout do aquário inteiro, mas também aquelas partes onde mais te agradam, muitas vezes uma grande idéia surge de apenas 10cm de uma outra montagem... acredito que foi assim que aprimorei os meus sentidos de criação...

Entrevista: Carlos Sanchez
Intermediação: Livio Nakano

Comentários de Leitores

 Submeter um Comentário 

Tem alguma experiência para partilhar nesta página? Não precisa registrar-se para contribuir! Sua privacidade é respeitada: seu e-mail é publicado somente se quiser. Todas as submissões são revisadas antes da adição. Escreva sobre suas experiências pessoais, sem abreviações, sem linguagem de chat, usando pontuação e capitalização padrão. Pronto? Então envie seus comentários!




oF <=> oC in <=> cm G <=> L